Em 1790, os fazendeiros Felipe Mendes do Prado e Antônio Rabelo de Carvalho, de Baependi, atravessaram o rio das Antas, cruzaram a cachoeira Grande do córrego do Tamanduá e foram fixar-se às margens do córrego do Cipó, cada um de um lado. Por causa do formato da serra, o primeiro nome do lugar foi Caracol. Depois passou a chamar-se Andradas, em homenagem ao Governador Antônio Carlos Ribeiro de Andrada.

Em 1848 o povoado obteve as doações necessárias para a construção de uma capela, projeto que sempre marcava o início ou fortalecimento das povoações nas Minas antigas. Em Andradas a história se repetiu. Com a igrejinha o arraial deu um grande passo para a sua consolidação, e foi de fundamental importância a chegada dos primeiros colonos italianos. Conhecedores da viticultura, os estrangeiros criaram as bases para que o município se tornasse, mais tarde, um respeitável produtor de vinhos. Com a lei provincial nº 3.656, foi criado o distrito em 1º de setembro de 1888; e pela lei nº 893, em 10 de setembro de 1925, o município.


|Albertina | Andradas | Bandeira do Sul | Caldas | Campestre | Divisa Nova |
|Ibitiúra de Minas | Ipuiúna | Santa Rita de Caldas | Serrania|